Seguidores

sábado, 28 de maio de 2011

Magno Malta não aceita provocação de Haddad e afirma que kit gay nasceu morto


Ministro da Educação ameaçou voltar com kit do projeto Escola sem Homofobia e distribuir em escolas ainda neste ano
 A declaração do Ministro da Educação, Fernando Haddad que o kit gay vai ser distribuído após uma “reforma meia sola”, foi recebida pelo senador Magno Malta (PR/ES) como uma provocação de quem não aceitou a decisão da presidenta da República que suspendeu qualquer cartilha que tenha a intenção de alterar comportamento familiar.
O líder do Partido Republicano no Senado Federal promete fazer mais um barulho esta semana em Brasília. “Estamos mobilizados e faremos um ato público na próxima quarta-feira, em frente ao Congresso Nacional. Com certeza, de um Ministro que não tem firmeza nas suas palavras, podemos esperar surpresas desagradáveis”, disse Magno Malta.
Para o senador, “a própria presidenta Dilma já deu a palavra final. Não cabe ao governo tomar qualquer tipo de medida que reflita no comportamento e educação familiar. Os pais são os responsáveis pela educação dos filhos e o Ministro da Educação não tem o direito de dizer como as famílias devem ser educadas. Ele continua confundido as bolas”.
Fernando Haddad revelou que o custo do projeto, que foi suspenso pela presidenta, incluindo o kit, seminários, formação de professores e outras despesas teve orçamento aprovado em R$ 1,8 milhão. “Depois de gastar este recurso sem consultar as famílias, o Ministro fala ainda em voltar com a mesma pauta. Não tem cabimento este radicalismo e insistência com um assunto que não é da responsabilidade do Ministério”, frisou Malta, em tom de total indignação.
 Assessoria de Imprensa

Um comentário:

  1. edeildo campos maciel28 de maio de 2011 19:04

    importa nos obedecer a DEUS do que a homens.gloria A DEUS pela vida do magno malta.nosso irmao malta esta me lembrando o apostolo PAULO.firmeza na fe.

    ResponderExcluir